Falta de eficácia dita 2º lugar para A.D.Machico

Data de publicação: 7 Maio, 2018

Ao perder ontem por 2-0 com o Ribeira Brava, Machico viu fugir-lhe o título de 2018 e não conseguiu repetir o êxito de há 28 anos, quando Ricardo Luís marcou o único golo ante o Canicense, dando uma vitória e o título regional de futebol à equipa tricolor.

Na partida de ontem, em casa dos viscondes, a equipa machiquense precisava, apenas, de um único ponto, mas regressou à baía onde entrou Gonçalves Zarco sem qualquer ponto na bagagem. Um jogo que fica marcado pela falta de pontaria dos avançados tricolores, principalmente Fábio Adriano, à conta dele falhou uma boa meia dúzia de oportunidades, algumas delas flagrantes e só com o guardião do Ribeira Brava pela frente. Os primeiros 45 minutos tinham sido de perfeito controlo dos pupilos de João Paulo, mas sempre sem a eficácia necessária.

Pelo contrário, a eficácia do Ribeira Brava foi 100% no capítulo da finalização, pois nas duas únicas oportunidades de golo que teve concretizou com enorme êxito. E foi tudo num espaço de cinco minutos e em dois lances de puro contra-ataque, onde a defesa de Machico não está isenta de culpas. O primeiro golo surgiu através de Vítor Silva, que muito longe fez um grande golo, enquanto, o segundo, surgiu depois de duplo falhanço dos centrais de Machico, que deixaram Miguel Ângelo sozinho e com a baliza toda aberta para aumentar a vantagem.

O jogo fica assim, marcado pela eficácia do Ribeira Brava, e por um lance que nos deixou muitas dúvidas e que daria o empate a Machico e, quem sabe, o título. Segundo a  equipa de arbitragem, a bola não chegou a entrar na baliza do Ribeira Brava. Fica o beneficio  da dúvida para o árbitro. 

Fonte: Jornal da Madeira

Por::   novo | antigo | mais votado
ricardo correia
Visitante

Vergonha a arbitragem